Plataforma revela remédios mais procurados no Brasil

O Consulta Remédios, plataforma que é o maior comparador do Brasil e o sexto maior do mundo recebe uma média de 20 milhões de usuários por mês. E é com esse número impressionante que o Consulta Remédios vêm traçando um perfil da saúde do brasileiro.

“Nosso principal objetivo é oferecer à população auxílio na escolha dos melhores preços dos medicamentos. E através da plataforma, conseguimos indicar variação de preços de medicamentos que chegam a mais de 1000%. É claro que hoje, o fato de sermos o maior buscador de remédios da internet no Brasil e o sexto do mundo nos trouxe também um perfil do consumidor que busca esses medicamentos. Não é o nosso objetivo final, mas pode auxiliar, inclusive, em ações de prevenção”, diz Paulo Vion, CEO da plataforma.

E entre os dados coletados neste ano estão alguns que mostram que o brasileiro está cada vez mais hipertenso. Nos últimos dois trimestres, por exemplo, os remédios mais buscados estão relacionados à pressão alta, o que mostra que a doença, silenciosa, é um problema no país e que a busca por economia em medicamentos de uso contínuo continua sendo a alternativa para quem tem que reservar uma parte do orçamento para cuidar da saúde. Para se ter ideia, de 2018 para este ano, o número de buscas pelo medicamento Vartaz chegou a aumentar 1042%. O Xarelto, medicamento mais procurado em 2019, e que também é usado na prevenção de AVC e no controle da pressão chega a custar até R$ 269 nas farmácias.

Além desses, remédios para diabetes também estão na lista dos mais procurados, e, como o controle é contínuo, a busca por medicamentos mais baratos também demonstra o quanto os brasileiros dependem de ferramentas como o Consulta Remédios. “Cada vez mais percebemos que somos uma ferramenta útil para todos, sobretudo para aqueles que fazem uso recorrente de algumas categorias medicamentosas. Quando é preciso comprometer parte do orçamento em remédios, a economia faz toda a diferença”, diz Vion.

Os antibióticos também têm sido uma categoria muito procurada pelos brasileiros. Em 2019, o aumento na busca desses medicamentos foi de 135,19% em comparação com o ano anterior, e entre os cinco mais procurados estão Macrodantina, utilizada no tratamento de infecções urinárias, Gingilone, para o tratamento de infecções bucais, como estomatite, Amoxicilina, utilizada no combate de infecções bacterianas como amigdalite, sinusite e outras doenças, Azitromicina, utilizada para o tratamento de infecções respiratórias como bronquite e pneumonia e Monuril, também utilizado no tratamento de infecções urinárias. Esse aumento retoma a discussão sobre o uso excessivo de antibióticos. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a OMS, esse número é preocupante, uma vez que pode causar a resistência antimicrobiana, e com isso, a população pode perder a capacidade de tratar infecções comuns, como a pneumonia, por exemplo. “A coleta desses dados torna-se uma importante ferramenta não só para órgãos reguladores, mas também para a população, que precisa estar atenta à saúde e aos medicamentos que vêm sendo consumidos”, alerta Vion.