Conheça os termos relacionados à saúde mais buscados no Google

A pandemia mudou a forma como as pessoas se relacionam com o que acontece no mundo. Alguns assuntos se tornaram muito mais notáveis durante esse momento e os brasileiros buscaram outros meios de pesquisar informações, além da televisão. A Semrush, empresa em marketing digital, fez um levantamento para entender esse comportamento, que avaliou o perfil de buscas no Google durante os meses de janeiro a dezembro de 2020. O estudo avaliou termos com crescimento a partir do zero, ou seja, que antes não tinham volume de buscas e em 2020 começaram a ser pesquisados. Em primeiro lugar ficou o termo Mandetta demitido, que atingiu seu pico em abril e alcançou o número absoluto de 55,9 mil.

Outro assunto pesquisado com bastante destaque por não ter nenhuma busca feita antes foi a taxação de livros, que ganhou notoriedade, em agosto do ano passado, com 2,7 mil buscas, quando o governo propôs a reforma tributária que encarecia o preço dos livros. Logo atrás, ficou o tema histórico de atleta, com 2,5 mil buscas, pois em março de 2020 o presidente Jair Bolsonaro afirmou que por já ter sido do Exército Brasileiro e ser ativo fisicamente as consequências de contrair o novo coronavírus seriam brandas.

Com 1,3 mil buscas, o consórcio de veículos de imprensa atingiu o seu pico em junho de 2020, pois as informações oficiais sobre contaminados e mortos pela Covid-19 não estavam mais sendo veiculadas pelo Ministério da Saúde. Em seguida, vem a redução do auxílio emergencial, que teve 759 buscas e atingiu o seu pico em setembro de 2020, quando o valor do benefício foi cortado pela metade. Em janeiro de 2020, a busca que partiu do zero e chegou a 369 foi por notas erradas do Enem.

Um fenômeno climático que também não é muito comum no Brasil chamou a atenção dos brasileiros, com um pico em julho de 2020, foi o ciclone bomba no Sul do Brasil, que atingiu o número absoluto de 301 buscas. E por fim, muito antes de realmente acontecer o pedido à Anvisa, já existia uma procura por Anvisa aprova a vacina, com um total de 198 buscas, com o pico em outubro.

“Os fenômenos mundiais e nacionais que passaram por 2020 despertaram a curiosidade dos brasileiros por assuntos mais variados e precisam sempre de respostas rápidas, no momento em que acontecem. As pesquisas por tendências do mercado movimentam o Google, principalmente em 2020, que tudo aconteceu muito rápido e ao mesmo tempo. Por isso, é imprescindível que exista a divulgação de informações relevantes que acabem com as fake news, e que sejam bem ranqueadas no Google, para serem as primeiras encontradas pelos usuários”, afirma Fernando Angulo, Head of Communications da Semrush.

Outros pontos que chamaram a atenção no levantamento feito pela Semrush, foi o crescimento da busca por alguns termos específicos, que se tornaram tendência ao longo do ano de 2020. O maior crescimento percentual ficou para defenda o SUS, com o aumento de mais de 490.000%, depois das campanhas nas redes sociais feitas por muitos influenciadores digitais contra algumas medidas de desmonte do programa. O segundo lugar em crescimento, com mais de 287.000%, ficou para o procedimento estético feito para alongar o formato dos olhos, que ficou conhecido como foxy eyes, e em terceiro lugar as queimadas no Pantanal, com mais de 270.000% no crescimento médio no período.

O ranking é seguido por gripezinha, termo pejorativo usado para se referir ao novo coronavírus, que cresceu mais de 246.000% no período analisado. Seguido por privatização do SUS, termo que cresceu mais de 214.000%. A política no Brasil também foi o tema principal que culminou no aumento de 65.900% na busca por demissão do Sérgio Moro, ex-ministro da justiça do Brasil, em meio a crise que o país passa.

Em sétimo lugar, o levantamento elencou a busca por arroz caro, com um aumento de 36.000%, em decorrência da falta de produto no mercado e uma safra improdutiva. Outro procedimento estético a figurar na lista foi a lipo lad, uma cirurgia para esculpir a barriga e deixá-la definida com um aumento de mais de 18.800%. Temos também a busca por água contaminada no Rio de Janeiro, com uma aumento de mais de 17.000% e, por fim, as buscas por fraude nas eleições de 2018, que aumentaram 12.900%.

Confira o ranking completo:

  1. Defenda o SUS: 490.000%
  2. Foxy eyes: 287.000%
  3. Queimadas no Pantanal: 270.000%
  4. Gripezinha: 246.000%
  5. Privatização do SUS: 214.000%
  6. Demissão do Sérgio Moro: 65.900%
  7. Arroz caro: 36.000%
  8. Lipo lad: 18.800%
  9. Água contaminada no Rio de Janeiro: 17.000%
  10. Fraude nas eleições de 2018: 12.900%

*média mensal de buscas no Google de janeiro de 2020 a novembro de 2020 no Brasil

“Muitos dos assuntos mais buscados e com grande aumento neste ano de 2020 são ligados ao momento conturbado que o mundo passa. Não podia ser diferente: as pessoas refletem em suas buscas na internet os anseios das suas vidas reais. A saúde se tornou prioridade durante a pandemia, assim como as políticas relacionadas ao assunto e a importância do SUS neste contexto para o Brasil. Quem entender antes que esses dados representam de forma muito rápida as mudanças do comportamento do usuário, melhor informará o seu público”, finaliza Erich Casagrande, gerente de marketing Brasil da Semrush.