Nova healthtech oferece telemedicina a custo reduzido

Acaba de chegar ao mercado a Starbem, startup de telemedicina, com o objetivo de proporcionar atendimento médico a um custo reduzido para todo o país. Entre seus públicos-alvo está, principalmente, a população que não possui um plano de saúde e não tem acesso a médicos fora do Sistema Único de Saúde (SUS). Por isso, a healthtech criou planos que variam entre R$ 14,90 por mês (anual) e R$ 19,90 (mensal), que contemplam consultas por videochamada, renovação de receita médica, além de descontos em exames e medicamentos.

Por meio do aplicativo, disponível para os sistemas Android e IOS, os pacientes têm à disposição especialidades como clínica geral, pediatria e ginecologia, sendo que, a partir de janeiro, poderão contar com psicólogos e nutricionistas. O valor para inclusão de um dependente, em qualquer um dos planos, é de R$ 9,90 por mês.

Para o cofundador e CEO da Starbem, o médico Leandro Rubio, a startup chega para diminuir o abismo na saúde existente no país. “Nossa missão é democratizar o atendimento médico de qualidade em todo o território nacional, já que a telemedicina nos permite oferecer isso. Queremos facilitar para quem não consegue arcar com os custos de um plano de saúde privado e que, muitas vezes, precisa aguardar o atendimento público por meses, em filas enormes de espera, a fim de conseguir uma consulta no SUS”, conta.

“Quando eu e o Cristiano Kanashiro criamos a Missão Covid, nossa primeira healthtech, não imaginamos que ela se transformaria na maior plataforma de telemedicina no combate à Covid-19 do país, chegando a mais de 80 mil atendimentos gratuitos no Brasil e em outros países. Foi notória e essencial a força que a telemedicina ganhou por conta da pandemia. Isso nos impulsionou a desenvolver a Starbem, pois assim conseguiremos acompanhar os pacientes durante o ano todo, já que o prontuário fica disponível na plataforma com todo o histórico, prescrições e exames emitidos”, reforça Rubio.