Santa Paula customiza prontuários eletrônicos para agilizar combate à Covid

A tecnologia está desempenhando um papel importante no enfrentamento à pandemia de Covid-19 no Hospital Santa Paula. O hospital promoveu uma grande mudança em seus prontuários para agilizar o atendimento e coletar dados em tempo real. A otimização tem contribuído para facilitar o trabalho dos médicos, oferecer mais segurança aos pacientes e coletar dados relevantes para apoiar a tomada de decisão.

“Quando entendemos que o novo coronavírus chegaria ao país, ainda em meados de fevereiro, decidimos redesenhar o prontuário para receber pacientes que começariam a chegar com Covid-19”, conta Rafaela Guerra, líder de informática médica do hospital.

Novas ferramentas foram então desenvolvidas no prontuário para padronizar o atendimento, simplificar a rotina dos profissionais no momento de realizar prescrições ou diagnóstico e reunir informações para uma melhor compreensão da nova doença.

O primeiro passo foi criar uma tela de rotina inicial que já apresenta a opção de Covid-19. Essa solução acelera o atendimento daqueles que entram no pronto-socorro com sintomas respiratórios e dá ao paciente o cuidado que ele precisa desde o início, aumentando também a segurança dos demais indivíduos que chegam ao local com outras enfermidades. “Todos aqueles com suspeita são identificados na porta e seguem um fluxo separado”, conta Rafaela.

O sistema customizado passou a dispor também de uma prescrição padrão para pacientes que dão entrada com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus. “Com a ferramenta, o médico faz a prescrição completa para um paciente com Covid-19 em um único clique. A prescrição-protocolo já inclui os medicamentos, pedidos de exames de laboratório e de imagem, ordens médicas e soro, se necessário”, explica Rafaela. Isso reduz o tempo de atendimento e assegura que o profissional não esqueça de nenhum item importante.

Ampliando o suporte para que, na pressão da linha de frente, o médico não deixe passar nenhum detalhe, foi elaborado um documento padronizado estruturado exclusivo para a nova doença. Ao acessar o sistema, os profissionais encontram um formulário com campos obrigatórios, que colaboram para uniformizar os atendimentos. Todos esses recursos trabalham juntos para diminuir a variabilidade indesejada, quando médicos adotam condutas diferentes.

Enquanto as equipes médicas cuidam dos pacientes, as informações coletadas pelo prontuário otimizado são reunidas na plataforma de pesquisa clínica REDcap. Rafaela Guerra conta que os dados de pessoas com Covid-19 saem diretamente dos prontuários para a plataforma e um dashboard os converte em relatórios, que auxiliam a tomada de decisões. “Tudo isso é dinâmico e atualizado constantemente para acompanhar a evolução da doença e dos tratamentos.”

O trabalho foi desenvolvido por uma equipe multidisciplinar, com participação do departamento da tecnologia da informação e de gestores médicos. Denis Colares, coordenador do pronto-socorro, e o emergencista Aleocidio Sette fizeram parte do time responsável por desenhar as soluções mais eficientes para todos os setores.