Uma a cada oito transfusões é destinada a pacientes com Covid-19

No último ano, Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e enfermarias do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE) têm recorrido ao Banco de Sangue em busca de hemocomponentes usados no tratamento de casos graves da Covid-19. Uma em cada oito transfusões realizadas foi destinada a pacientes que desenvolveram doenças, como anemias, hemorragias agudas, coagulopatias, tromboses e choque séptico em decorrência do novo coronavírus.

Segundo o diretor do Banco de Sangue do HSPE, Fabio Lino, o hemocomponente mais utilizado em transfusões desde o início da pandemia é o concentrado de hemácias, com 7.766 procedimentos realizados. Importante componente do sangue, as hemácias facilitam o transporte de oxigênio no corpo.

Ainda de acordo com o especialista, outros hemocomponentes derivados do sangue são fundamentais para suprir as necessidades transfusionais ocasionadas pela Sars-CoV-2, como concentrados de plaquetas, plasma fresco congelado e crioprecipitado.

Atuando na linha de frente no combate ao novo coronavírus, o Banco de Sangue, em parceria com o serviço de Moléstias Infecciosas (MI) do HSPE, participa ainda do projeto-piloto de transfusão de plasma convalescente, coordenado pelo Instituto Butantan. A iniciativa prevê a transfusão do plasma de doadores curados da Covid-19 com o objetivo de transferir os anticorpos para outros pacientes.

Queda nos estoques de sangue

Em março deste ano, mês considerado o mais crítico desde o início da pandemia, o Banco de Sangue do HSPE registrou queda de cerca de 30% nos estoques se comparado ao mesmo período do ano passado.

Parte dessa queda se deve ao início das medidas restritivas determinadas pelo Governo Estadual no combate à pandemia da Covid-19. Por outro lado, inúmeros pacientes necessitam de transfusão de sangue em decorrência dos diversos diagnósticos relacionados ao novo coronavírus e outras doenças.

Para evitar quaisquer riscos de contaminação, os doadores são submetidos a testes de sorologia para identificação de doenças transmissíveis e a coleta das bolsas de sangue doadas é realizada com material descartável e estéril. Além disso, o Banco de Sangue do HSPE está localizado em área independente das demais unidades hospitalares, evitando contato com pacientes.

Campanha “Procura-se Doador de Sangue”

Com o baixo número de bolsas de sangue disponível, o Banco de Sangue do HSPE iniciou a campanha “Procura-se Doador de Sangue” para impulsionar doações. “A doação de sangue é um ato de solidariedade com o próximo. Ato que pode salvar vidas vítimas da Covid-19 e de outras doenças graves”, comenta Fábio sobre a importância das doações para o abastecimento do estoque.