52% dos brasileiros acham que só profissionais devem apontar fim da quarentena

Ficar em quarentena até a hora que os profissionais da área da saúde indicarem. Essa é a postura de metade (52%) da população brasileira em meio ao avanço da covid-19 pelo país, mostram dados de uma pesquisa do Instituto QualiBest divulgada esta semana.

Para outros 29%, a quarentena só deve acabar quando diminuírem os casos de contaminação pelo vírus. Hoje, o Brasil registra pouco mais de 22 mil casos, com expectativa de aumento nos próximos dias.

A postura da população vai na contramão da indicada por algumas autoridades federais, que advogam pela ideia de que a população deve voltar ao trabalho. A quarentena está sendo seguida pelos estados por orientação dos governadores, que se colocaram na linha de frente da ideia.

Os dados mostram que apenas 4% da população acreditam que a quarentena não deveria ter sido colocada, enquanto 2% dizem seguir orientações dos economistas.

Isolamento social: necessário

“Pelos números, a maioria das pessoas entendeu que é melhor ficar em casa neste momento de aumento da curva de infectados. Isso já se demonstrava nas primeiras pesquisas que fizemos, quando sete em cada dez brasileiros se diziam temerosos em ser ou ter alguém da família contaminado”, diz Daniela Malouf, diretora geral do QualiBest.

“A aderência do discurso de ficar em casa e mesmo de alguns economistas, de que a economia é mais importante, é muito pequena entre a população. Isso reforça a confiança que ela escolheu depositar sobre os profissionais da saúde”, finaliza ela.

O QualiBest ouviu 799 pessoas de todas as faixas etárias, classes socioeconômicas e regiões brasileiras entre os dias 27 e 30 de março. Os respondentes são da base de 250 mil pessoas proprietárias do Instituto QualiBest.