Gestão de Saúde Populacional e a Análise de Dados

A transformação digital está reconstruindo a forma como gerenciamos a saúde. A Gestão de Saúde Populacional e a Análise de Dados nunca foram tão necessárias para entender comportamentos, transformar processos e apoiar a tomada de decisões de Operadoras, Hospitais, Ciências da Vida, Empresas e Governo.

Para compreender esse novo cenário, a revista Medicina S/A conversou com Luiz Rodrigo Barros e Silva, Presidente interino & Diretor Executivo de Clientes, Consultoria & Soluções da Optum.

Nos Estados Unidos, a empresa atende 80% dos hospitais, 80% das empresas listadas no ranking das 100 maiores companhias da revista americana Fortune e mais de 300 planos de saúde. Localmente, a Optum gerencia programas de bem-estar para mais de 700 empresas nos mercados brasileiro e latino-americano fornecendo soluções que servem mais de 2 milhões de vidas.


A Optum é especializada em análise de dados e de gestão de saúde populacional. Qual o impacto desse tipo de solução para o mercado brasileiro?

Lideramos globalmente a aplicação da análise de dados e tecnologia para melhorar os cuidados de saúde, aumentar a satisfação clínica e a experiência do paciente, entender melhor as alavancas de custo e uso, identificar pacientes para intervenções clínicas específicas, implantar novos modelos de remuneração e gerenciamento de complexidade, promover um gerenciamento de recursos mais efetivo e realizar pesquisas clínicas.

Um exemplo de nossa capacidade analítica é uma solução construída exclusivamente para o mercado brasileiro, capaz de agrupar internações clinicamente homogêneas para medir a complexidade e o gerenciamento do cuidado, hoje implementada em diversos hospitais brasileiros. Para implementá-la no país, analisamos 80 milhões de dados de internações e registros clínicos, inclusive militares.

O Brasil passa por uma revisão de modelos com foco na medicina preventiva?

O sistema de saúde só se tornará sustentável se o foco mudar da doença para a saúde, ou seja, para a prevenção. Cada vez mais é necessário atuar na redução do risco de saúde das pessoas, evitando que fiquem doentes e se tornem crônicos posteriormente.

Os modelos bem-sucedidos são aqueles capazes de conhecer melhor o risco de saúde, e de desenhar e executar ações coordenadas de cuidado, direcionando as pessoas para o tratamento mais adequado.

As soluções criam um ambiente mais seguro e eficaz para operadoras e prestadores?

Os hospitais e planos de saúde enfrentam grandes desafios na tentativa de equilibrar os custos médicos e os indicadores de saúde dos seus beneficiários. Nossas tecnologias, conhecimentos e capacidades podem ajudar a otimizar o desempenho de suas operações e da rede viabilizando ações que impactam na redução dos custos.

Segundo a ANS, as internações são responsáveis pela maior parte das despesas das operações de saúde, representando cerca de 40% dos gastos deste segmento.

No caso das operadoras, podemos ajudar a avaliar a performance das internações por hospital por meio da criação de indicadores e apresentar as instituições que representam a maior parcela dos custos totais de cirurgias, apontando, com isso, o nível de desempenho clínico e a normalização dos custos praticados pelos hospitais credenciados, entre outros indicadores. Para os hospitais, desenvolvemos a capacidade analítica para conhecer o perfil de internações de um ou determinado grupo de hospitais, além de destacar oportunidades.

A saúde pública também representa um importante mercado para a empresa. De que forma a Optum tem ajudado o Governo a otimizar a gestão?

A Optum atua fortemente com instituições governamentais nos Estados Unidos, ajudando as pessoas a receber os cuidados certos com os custos adequados. No Brasil, atuamos na prestação de serviços de estratificação do risco da população, agendamento de consultas e monitoramento de condições. Com nossos serviços, o Governo pode alavancar o uso de dados para gerenciar melhor os recursos de saúde disponíveis. Um maior grau de integração entre municípios, estados e união pode possibilitar um melhor atendimento geral de saúde da população, de um modo mais eficiente.

Por que gerenciar a saúde populacional?

Para reduzir custos no sistema de saúde é fundamental a correta análise dos dados para melhor entender características e comportamentos, e tomar decisões de como atuar de forma mais efetiva. Isto é gerir a saúde populacional. Essa gestão é fundamental para agir de forma mais preventiva, melhorar resultados dos tratamentos e viabilizar toda a cadeia de valor de saúde. Aplicamos Dados & Análises para entregar insights acionáveis, serviços de qualidade e engajamento personalizado para gerenciar os custos totais do cuidado, reduzindo riscos e melhorando a qualidade e os resultados para indivíduos e organizações.

Neste sentido, como a empresa pode ajudar a saúde no Brasil?

A Optum se propõe a transformar o Sistema de Saúde no Brasil, embasada pelo amplo leque de capacitações e inovações que a empresa possui nos Estados Unidos. Temos expertise e capacidade para atuar em parceria com todos os participantes do sistema de saúde, e isso é único.

A aplicação de tecnologias avançadas em nossas soluções, tais como a Inteligência Artificial e Machine Learning, possibilita-nos entregar resultados de grande impacto, otimizando custos e melhorando o desfecho clínico e a experiência dos pacientes.


Acesse mais informações da Optum em: www.optum.com.br

Reportagem publicada na Revista Medicina S/A, edição 1. Acesse a publicação.