MV aposta em P&D por liderança em Saúde Digital

Em qualquer área, inovar com sucesso não requer somente uma boa ideia. Estratégias bem definidas são fundamentais para a melhoria de produtos, a garantia de crescimento dos negócios e, no caso da Saúde, o aumento da qualidade dos serviços prestados. É justamente a partir desses alicerces que a MV, atuando há mais de 30 anos no mercado de software e consultoria de gestão para a área da Saúde, desenvolve suas soluções. Presente em mais de 1500 instituições, a empresa se consolidou como protagonista no processo de transformação digital do setor.

Essa liderança vem sendo reconhecida internacionalmente. Após a realização de entrevistas com profissionais de Saúde de 4.500 hospitais e 2.500 clínicas para saber suas perspectivas e opiniões a respeito de 1.200 produtos e serviços tecnológicos de fornecedores de todo o mundo, o instituto de pesquisa e insights norte-americano KLAS Research reconheceu pela quarta vez o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) da MV como o melhor da América Latina. O Prêmio Best in KLAS Acute Care Latin America 2019 foi entregue a executivos e especialistas da MV em Orlando, nos Estados Unidos.

Paulo Magnus, presidente da MV: “Investimos mais porque temos interesse em alcançar a tão sonhada integração de todos os atores do setor e, em especial, alcançar a Saúde Digital. No ritmo em que estamos, a tecnologia será cada vez mais protagonista nesse segmento”

O resultado repetiu-se no mercado nacional. Na pesquisa realizada pela Medicina S/A, a empresa também foi destacada entre as mais inovadoras da saúde. De acordo com Magnus, trata-se de uma tecnologia preponderante no avanço da Saúde Digital, possibilitando que as instituições evitem centenas de mortes causadas por erros administrativos ou médicos, garantam acuracidade no diagnóstico, tenham mais controle sobre medicamentos e insumos, assegurem-se da aplicação correta do medicamento prescrito no paciente etc.

Para manter o posto de melhor PEP dentro do market share latino-americano, a solução foi avaliada pelo KLAS com base na experiência do cliente. Seis pilares foram considerados: cultura, relacionamento, operação, produto, valor e lealdade. Como os clientes afirmaram estar satisfeitos com a tecnologia da MV e também se dispõem a recomendá-la, o último pilar garantiu à empresa as maiores notas. “O nosso produto obteve 5% de aumento de performance. Isso é reflexo dos nossos esforços para ajudar os profissionais de Saúde a entregarem, por meio da TI, o melhor atendimento ao paciente”, comenta Paulo Magnus, presidente da MV.

“Ao integrar dados e armazenar informações de todos os setores dentro de uma instituição de Saúde, as soluções estabelecem padrões, facilitam controles, embasam ações em protocolos, agilizam processos, tornam a operação transparente e, em meio a muitos outros benefícios, proporcionam diversos ganhos em termos institucionais, gerenciais, administrativos e, principalmente, assistenciais. As instituições de Saúde brasileiras já perceberam a importância da adoção de tecnologias da informação para a garantia de melhor gestão, eficiência e qualidade nos serviços. Percebem, inclusive, que o investimento realizado para a aquisição das soluções tem não só retorno garantido como facilmente superado.”, ressalta.

De acordo com o executivo, por muitos anos a expansão da tecnologia significou o investimento em equipamentos de diagnóstico. Posteriormente, como a busca por eficiência também passou a ser o foco das instituições, os processos assistenciais e operacionais receberam maior atenção. “Mais recentemente, o que vem ganhando com o desenvolvimento de inovações tecnológicas é a segurança do paciente e o engajamento dos mesmos. Podemos dizer que a inteligência artificial está entre as principais tendências para uma Saúde focada no cuidar e no autocuidar”, conta.

Pesquisa e Desenvolvimento

A chamada 4ª revolução industrial ou revolução da internet é uma realidade e está chegando fortemente na área da Saúde. Pela liderança assumida no mercado nacional e pelo avanço da Saúde Digital, a MV obteve, em 2018, resultados muito superiores aos registrados anteriormente na história da empresa. “Tivemos a capacidade de crescer 80% em volume de vendas e 21% em receita. Isso, inclusive, nos levou a rever a estratégia da companhia e definir que queremos triplicar o valor da MV em cinco anos. O nosso objetivo é ser a escolha natural em tecnologia e gestão para a Saúde porque somos sinônimo de inovação e transformação desse segmento. Acredito que estamos conseguindo disseminar bem essa imagem. Afinal, concorrendo com players globais, inclusive em âmbito nacional, dominamos o market share no Brasil e estamos fazendo grande diferença no mercado latino-americano”, ressalta o presidente da MV.

Magnus lembra que, para que o setor como um todo esteja inserido na realidade 4.0, é preciso investir muito em infraestrutura de ponta, envolvendo inteligência artificial, big data, robótica e Internet das Coisas.

O mesmo vale para as empresas fornecedoras. A MV investe mais de R$ 50 milhões ao ano em pesquisa e desenvolvimento. “Investimos mais porque temos interesse em alcançar a tão sonhada integração de todos os atores do setor e, em especial, alcançar a Saúde Digital. No ritmo em que estamos, a tecnologia será cada vez mais protagonista nesse segmento. É claro que ferramentas tecnológicas jamais substituirão o trabalho humano. Porém, são as inovações disruptivas, apoiadas nos conceitos de cloud computing, big data, Internet das Coisas, inteligência artificial e telemedicina, que fornecerão aos profissionais mais acuracidade e contribuirão para o desenvolvimento de um modelo assistencial mais ágil, personalizado e otimizado”, conclui.


Reportagem publicada na Revista Medicina S/A, edição 1. Acesse a publicação.