Moinhos de Vento e InBetta fecham parceria para produzir EPIs

De uma parceria inédita entre o Moinhos de Vento e o Grupo InBetta sairá um importante reforço para a segurança dos profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19. A empresa produziu 14 mil protetores faciais e deve fabricar outras 26 mil peças. Dos equipamentos de proteção individual, quatro mil serão doados ao hospital porto-alegrense, e o restante, a instituições públicas de saúde.

O Moinhos de Vento destinou uma tonelada de plástico de alta densidade como contrapartida à confecção dos equipamentos. “Os materiais foram coletados, triados e reciclados em nossa Central de Transformação de Resíduos para servirem como compensação à produção dos protetores. A sustentabilidade ambiental é uma marca do Moinhos”, explicou o superintendente Administrativo e de Infraestrutura do hospital, Evandro Luis Moraes.

O Grupo InBetta – dono das marcas Bettanin, Atlas e Sanremo – desenvolveu o modelo dos protetores e, em parceria com a Braskem, iniciou a fabricação das máscaras. De acordo com o gerente corporativo de Recursos Humanos, Evandro Leorato, os moldes das tiaras onde são inseridas as viseiras de acrílico foram projetados em 15 dias. “O Moinhos tomou a iniciativa, nos procurou, e de pronto aceitamos”, lembrou.

Para o gerente corporativo, o chamado foi uma oportunidade para contribuir no combate à pandemia. “Ficamos felizes em poder ajudar, com o convite do hospital. Já doamos 30 mil máscaras de tecido e centenas de kits de limpeza para instituições gaúchas. Vimos uma oportunidade de contribuir ainda mais nesse momento de crise. Esperamos inspirar e mobilizar outras instituições”, concluiu Leorato.

Reforço para o Moinhos

Os quatro mil protetores destinados ao Moinhos de Vento se somam a outros 2,6 mil protetores faciais recebidos por meio de doações de outras três entidades. “É muito gratificante ver que empresas e instituições estão se somando na luta contra a Covid-19. Este caso tem o apelo da sustentabilidade. Os nossos resíduos estão contribuindo para a produção de equipamentos para milhares de profissionais”, destacou Moraes.

Dois mil protetores foram entregues ontem (27) ao hospital. Outros dois mil devem ser encaminhados até o final da semana.