Bayer lança primeiro aplicativo exclusivo para mulheres com DIU

A área de Saúde Feminina da farmacêutica Bayer lançou, este mês, o primeiro aplicativo do mercado dedicado às mulheres que aderiram ao DIU: o MeuDIU. A ferramenta foi desenvolvida para auxiliar àquelas que acabaram de colocar o DIU hormonal e estão em fase de adaptação. Baseada em inteligência artificial, a plataforma foi programada para conceder uma previsão sobre o ciclo menstrual de cada mulher, de acordo com os dados fornecidos por ela assim que começa a utilizá-lo.

Com mais de 70% de precisão – taxa considerada alta em comparação a outros aplicativos de contracepção que fazem uso de IA -, o MeuDIU traça, após três meses sendo alimentado pela usuária, um relatório de como se comportará o fluxo menstrual da mulher nos meses seguintes. A inteligência artificial foi desenvolvida com base em dois estudos clínicos que analisaram os primeiros meses de adaptação de mulheres que inseriram o DIU hormonal. Por meio dos estudos, foi possível comprovar que existia um padrão de acordo com alguns dados relatados por elas, considerando idade, aspectos da saúde e os processos de adaptação ao DIU hormonal, como intensidade do fluxo e possíveis escapes. Dessa forma, foi possível prever como seriam os meses seguintes.

“Apesar das orientações que damos no consultório, nós percebemos que as pacientes ainda apresentam muitas inquietações durante a adaptação ao DIU hormonal, principalmente em relação ao fluxo menstrual. Por isso, decidimos oferecer um aliado adicional a elas, que as acompanhe no dia a dia e traga ainda mais segurança nesse período”, comenta Thais Ushikusa, ginecologista, obstetra e Gerente Médica de Saúde Feminina na Bayer Brasil.

O aplicativo oferece também informações gerais sobre o DIU hormonal, vídeos explicativos, dúvidas comuns sobre o método, além de curiosidades sobre sua fabricação, mecanismo de ação, forma de colocação e ainda pode ajudar com lembretes sobre quando é preciso voltar ao ginecologista para fazer o acompanhamento, além de se tornar também um calendário menstrual. Por isso, pode ser utilizado também pelas mulheres que têm o DIU hormonal e não estão mais em adaptação.

“O aplicativo também pode ser útil para a consulta com o ginecologista, visto que é possível extrair dele, após os três primeiros meses de uso, um compilado de informações sobre como se comportou o fluxo menstrual da paciente e demais detalhes sobre o período de adaptação, de acordo com os dados fornecidos por ela ao longo do tempo”, comenta a médica.

O aplicativo é gratuito e está disponível para download em todas as lojas de aplicativos. Para acessá-lo, a paciente precisa solicitar um código pessoal e intrasferível ao seu médico ginecologista, fazer o download do app e inserir o código já na primeira tela. A partir disso, ela poderá usar todas as funcionalidades da ferramenta.