Mendelics e Sírio-Libanês disponibilizam protocolo para teste de Covid-19

Métodos de triagem escaláveis e econômicos são uma ferramenta essencial para controlar a disseminação de SARS-CoV-2. O laboratório brasileiro de genômica Mendelics desenvolveu um teste RT-LAMP baseado na saliva, livre de extração de RNA, que é comparável aos testes atuais de RT-PCR com swab nasofaríngeo, tanto em sensibilidade quanto em especificidade. O método completo foi publicado esta semana em artigo preprint pela plataforma internacional de conteúdo científico medRxiv, vinculada à universidade de Yale, ao Cold Spring Harbor Laboratory (CSHL) e ao British Medical Journal (BMJ). Disponível atualmente para empresas e consumidores finais da região metropolitana de São Paulo, o teste tem o potencial de contribuir para a solução da subnotificação de contágio da população ao ter seu protocolo publicado de forma pública e gratuita.

Desde o início da epidemia, a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) foi de que a melhor forma de controlar a transmissão seria por meio da testagem em larga escala, que ajudaria a evitar o controle de contactantes e o crescimento exponencial de novos casos. A partir da simples coleta de saliva do paciente, o teste identifica a presença do SARS-CoV-2 por meio de um teste molecular que reconhece o material genético viral. O método leva apenas 1 hora, o que permite liberar os resultados com grande rapidez. Usando uma leitura de 2 etapas de fluorescência e análise da curva de ponto de fusão, o teste é escalonável para mais de 30.000 testes por dia com tempo médio de resposta de menos de 3 horas. O teste foi validado com amostras de 244 pacientes sintomáticos e apresentou sensibilidade de 78,9% (vs. 85,5% para RT-PCR de swabs nasofaríngeos) e especificidade de 100% (vs. 100% para RT-PCR de swabs nasofaríngeos).

A técnica desenvolvida pela Mendelics depende de reagentes comuns e equipamentos já utilizados por grande parte do laboratórios, facilitando sua reprodução em todo o mundo. A disponibilização gratuita do protocolo permite que outros laboratórios se juntem aos esforços para que o número de testes possam chegar a centenas de milhares por dia. “Quanto mais possamos escalar e mais laboratórios possam adotar a nossa tecnologia, mais rápido vamos conseguir retornar com segurança.”, comenta David Schlesinger, CEO da Mendelics e um dos coautores do artigo publicado no medRxiv.

Parceria com Hospital Sírio-Libanês

Durante o período de desenvolvimento do novo teste foi realizada extensa comparação laboratorial e validação entre os resultados de RT-PCR, técnica recomendada para o diagnóstico da Covid-19, em parceria com o Hospital Sírio-Libanês. Essa validação mostrou que o teste da Mendelics tem alta sensibilidade para detecção do vírus, equivalente ao RT-PCR, e supera os obstáculos que limitam o escalonamento deste e outros tipos de testes. Como resultado, a capacidade de testagem diária é de 110 mil amostras, sem depender de reagentes de RT-PCR, que também estão em falta no mercado mundial. Para comparação, os sistemas de saúde público e privado do Estado de São Paulo têm feito, juntos, entre 25 e 30 mil análises por dia.