MedRoom amplia atuação e passa a atender setor de healthcare

A MedRoom, que aplica Realidade Virtual no ensino da saúde, anunciou a ampliação de sua atuação para o setor de healthcare. A empresa passa a disponibilizar o laboratório de anatomia online também para o treinamento de profissionais em hospitais, clínicas e para os segmentos de equipamentos médicos e farmacêutico, que buscam engajar profissionais de saúde e equipes.

“Ampliamos nossa solução para atender as mais variadas demandas do mercado de saúde. Por exemplo: uma empresa de estetoscópios poderá ter a versão 3D de seu produto dentro de simulações e casos clínicos desenvolvidos com a nossa Realidade Virtual para treinamentos de médicos e enfermeiros”, explica o CEO e cofundador Vinícius Gusmão.

Vinícius Gusmão, CEO da MedRoom (à esquerda) e Sandro Nhaia, CTO da startup.

A ideia é levar inovação para o setor e consolidar o conhecimento teórico e prático dos profissionais com ajuda da tecnologia. “Vamos além do VR. Queremos que nossa solução ajude o mercado em todas as pontas de execução e seja um grande orientador nas situações emergenciais”, complementa Sandro Nhaia, CTO e cofundador da startup.

Nos últimos quatro anos, a MedRoom já impactou mais de 20 instituições de ensino dentro e fora do Brasil. Nesse novo modelo, a startup fechou uma parceria com a Fundação Zerbini e o InCor para fornecer tecnologia ao projeto TeleUTI, com um aplicativo de treinamentos para profissionais atuantes nas unidades de tratamento públicas, focados no combate ao Coronavírus.

Expansão ao acesso

Ainda dentro de seus planos de ampliação está o lançamento de outro aplicativo, focado em estudantes, disponível para Andoid e iOS, com assinatura mensal no valor de R$ 49. “O App contará com nossa solução de VR no ambiente digital e os professores poderão manusear espelhamento nas telas dos alunos. É um canal virtual para estudar a anatomia e fisiologia humana de qualquer lugar, com nossos pacientes virtuais Max e Lucy”, comenta Vinicius.

Já incubada pelo Eretz.bio, centro de inovação e empreendedorismo do Hospital Albert Einstein, a startup foi acelerada pelo HealthPlus, grupo de investidores em saúde da aceleradora Grow+. Recentemente, também foi uma das iniciativas selecionadas pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI no edital Startups & Comunidades que premia tecnologias para atender e minimizar os impactos da pandemia junto a comunidades em vulnerabilidade.

Além disso, foi uma das healthtechs escolhidas para o programa Impact Tank, mentoria feita pelo Itaú BBA, divisão de Corporate & Investment Bank do Itaú Unibanco e a Yunus Negócios Sociais, referência mundial em inovação social.