IGESP investe R$ 10 milhões em expansão de parque tecnológico

Com o objetivo de oferecer um diagnóstico mais preciso aliado a um tratamento mais eficiente para doenças cardiovasculares, neurológicas, vasculares e oncológicas, o Hospital IGESP investe mais de R$ 10 milhões em novas tecnologias e obras de infraestrutura do seu parque tecnológico, principalmente no setor de diagnósticos por imagem.

Com destaque para a nova unidade de hemodinâmica recém-inaugurada, que apresenta tecnologia lançada no Japão pela Canon há pouco menos de um ano, o sistema de Angiografia Alphenix Core +. O equipamento adquirido pelo Hospital IGESP, é a primeira máquina em operação no Brasil e a segunda na América do Sul, o que evidencia todos os esforços da instituição em se tornar uma referência em medicina de alta complexidade. “A nova ala é composta por uma sala híbrida que oferece benefícios tanto ao paciente hospitalizado quanto ambulatorial, porque garante, além da precisão do diagnóstico e tratamento, uma maior mobilidade e agilidade em todo o procedimento, inclusive se transformando em uma sala cirúrgica se necessário”, explica o vice-presidente, Dr. Alcides Félix Terrível.

O novo equipamento permite a realização de diversos procedimentos intervencionistas minimamente invasivos, como: cateterismo cardíaco, angiografias vasculares, cerebrais, angioplastias cardíacas, cerebrais e vasculares, tratamentos de aneurismas e procedimentos de embolização. O Alphenix Core + possui um design avançado, que possibilita a cobertura total do paciente sem necessidade de movimentação, já que é o único equipamento do mercado com varredura lateral de 180 cm, para facilitar a realização de intervenções em membros superiores sem nenhuma dificuldade de acesso.

Quando combinado com a mesa de procedimentos, é possível que uma intervenção se torne uma cirurgia sem a necessidade de transporte do paciente para uma outra sala. “É importante evidenciar também que do ponto de vista oncológico, por exemplo, todo o sistema permite ao médico mapear um tumor e tratá-lo por via endovascular, ou seja, fazer uma intervenção muito simples e assertiva. Trata-se do processo de quimioembulização, que é muito mais eficiente do que as quimioterapias convencionais, pois não expande a medicação por todo o sistema circulatório. Isso tudo amplia muito a gama de utilização do equipamento”, completa o vice-presidente.

A atualização tecnológica do setor de diagnóstico por imagem vem acontecendo há pouco mais de um ano com a aquisição de equipamentos de ultrassom que funcionam sem fonte elétrica permitindo total mobilidade e rapidez na realização dos exames no leito e também dos novos tomógrafos incluindo o Tomógrafo computadorizado Aquilion Prime™ 160 cortes por rotação (360º), que é uma solução moderna de alta precisão desenvolvida para entregar a melhor resposta clínica em exames cardíacos e de toda rotina de radiologia. Esse modelo combina alta velocidade de rotação proporcionando agilidade, confiabilidade e baixíssima dose de contraste mesmo nos exames mais complexos. Sua mesa é capaz de atender pacientes de até 220kg sem prejudicar sua movimentação, além de movimentar-se verticalmente para uma altura de até 31 cm do solo, proporcionando acessibilidade para todos os perfis de pacientes, especialmente os pacientes com limitações de movimentos, como os idosos.