iDr, healthtech do Grupo Alliar, triplica previsão de faturamento para 2021

A Alliar, grupo de medicina diagnóstica do Brasil, vai investir em sua healthtech iDr e projeta um crescimento de 15 a 20% da plataforma nos próximos três a cinco anos. De acordo com Fabio Mattoso, diretor do iDR, a área oferece serviços de saúde de forma remota, incluindo telerradiologia, métodos gráficos e operação de equipamentos de diagnóstico por imagem. Hoje, o iDr já atende mais de 25 hospitais e clínicas em todo o Brasil e, em 2020, assinou novos contratos que já triplicaram o faturamento esperado para 2021.

Segundo Mattoso, o iDr é uma plataforma de tecnologia que aprimora a qualidade em medicina diagnóstica ao incorporar inteligência e eficiência ao longo da jornada do paciente. Na prática, isso significa que há uma equipe de médicos e técnicos especializados para atender as demandas das clínicas e hospitais parceiros na realização de exames e análise de laudos.

“Investimos muito no treinamento dos nossos profissionais, que trabalham remotamente na operação de aparelhos de tomografia e ressonância, por exemplo. Temos uma tecnologia que nos permite acessar esses equipamentos para que a nossa equipe possa, à distância, operá-los e interagir com os pacientes e profissionais de enfermagem que estão no local da execução doa exames. Além disso, temos médicos especializados em nossa central que trabalham no laudo e pós-laudo, agregando valor ao serviço. Isso traz inúmeras vantagens para o cliente, já que, em muitos locais, há uma carência de profissionais com esse tipo de especialização, além de um ganho de escala e diminuição dos custos”, explica o executivo.

O projeto surgiu de uma demanda da própria Alliar, que tem laboratórios em todo o país, contando com a expertise de 20 marcas e 10 anos de experiência. Especializada na operação a distância, com protocolos personalizados e um centro de comando, o grupo decidiu investir na empresa e na prestação de serviço para o mercado. Para Mattoso, 2020 foi o ano de consolidação do iDr, que atingiu as marcas de 100 mil laudos de telerradiologia realizados, mais de 17 mil exames feitos por telecomando, presença em 11 estados e mais de 30 municípios brasileiros.

“A tecnologia está no DNA da Alliar e por isso foi um caminho natural investir nessa vertical tecnológica. Temos uma parceria exclusiva na América Latina com a empresa israelense Medic Vision para o uso do IQMR (Intelligent Quick Magnetic Resonance), método que utiliza algoritmos e machine learning e permite exames de ressonância magnética de 20% a 40% mais rápidos. Oferecemos também serviço de agendamento inteligente e contamos com um sistema de armazenamento das imagens na nuvem. Isso tudo nos permite atuar em qualquer lugar, desde grandes metrópoles até cidades mais afastadas, como por exemplo Nova Mutum, em Mato Grosso”, aponta.

Além disso, no balanço do quarto trimestre de 2020 da Alliar, a plataforma foi um dos grandes destaques, com resultados expressivos que impulsionaram o crescimento do grupo. No período, o iDR atingiu recorde histórico de faturamento, com uma evolução de 77,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“Com os contratos assinados em 2020, já triplicamos a receita esperada para 2021. No quarto trimestre, o iDr foi responsável por 5% do crescimento do faturamento no período. Nossa expectativa é de seguir na expansão geográfica, incremento do time comercial, ampliar o pipeline de clientes e também as soluções oferecidas”, completa o executivo.