IBCC Oncologia adere ao Programa Planetree

Instituído em 1978, o Programa de Designação Planetree foi criado pela Planetree (Patient Centered Care) Internacional organização não governamental norte-americana que certifica aquelas instituições de saúde que atuam seguindo 10 designações de atendimento humanizado com base no cuidado centrado na pessoa. Trata-se de abordagem centrada na saúde do paciente e que promove parceria com os usuários de serviços de saúde e seus familiares a fim de identificar e satisfazer de modo completo as necessidades e preferências dos pacientes.

Pensando nisso, o IBCC Oncologia aderiu ao selo Planetree. O processo teve início em outubro e tem a finalidade de criar e manter a cultura de atendimento humanizado. A responsável por idealizar o Planetree no IBCC Oncologia, Suzana Mosquim, diretora de práticas assistenciais, esclarece que nos próximos 24 meses, aproximadamente 200 pessoas de todas as áreas, médicos e pacientes (detratores e promotores) da instituição irão se reunir para atuar, levantar dados, avaliar informações, identificar oportunidades, sugerir melhorias e fazer cumprir as ações que compreendem as 10 especificações para a conquista da certificação. Também foi montado um comitê para acompanhar a implantação do projeto com a participação de 17 pessoas, tendo como coordenadora, Thais Marchione Gomes, enfermeira da área de Qualidade.

Ainda que tenha sido criada há mais de 40 anos, só existem 23 hospitais no mundo que conseguem contemplar as 10 especificações para a certificação.


Conheça as 10 especificações:

– Interação humana: É preciso criar um ambiente de cura para os pacientes, familiares e membros da equipe. Incluindo atendimento personalizado para os pacientes e seus familiares.

– Apoio da família, amigos e grupo social: Recomenda-se envolvimento da família e dos amigos, oferecendo horário livre de visitas, mesmo na UTI, e oferecer a opção de a família presenciar procedimentos invasivos e de ressuscitação. A terapia com animais de estimação pode melhorar o humor, elevar a pressão arterial e a interação social.

– Acesso a informações como forma de aumentar a participação dos pacientes: Uma política de prontuário aberto incentiva os pacientes a lerem prontuários e assim participarem do cuidado prestado.

– Alimentação e nutrição: Nutrição é parte do processo de cura, não só essencial para uma boa saúde. Os centros de saúde se tornam modelos de uma alimentação saudável.

– Artes e diversão: Nutrição para a alma – música, contadores de histórias, palhaços e filmes engraçados criam atmosfera de serenidade e diversão no modelo Planetree. Obras artísticas nos quartos dos pacientes, áreas de tratamento e carrinhos criam a ambientação correta.

– Ambientes de cura através da arquitetura: Cada ambiente deve ser parecido com uma casa e não com uma instituição, com valorização do elemento humano e não só tecnologia. Ao remover essas barreiras arquitetônicas, o design favorece o envolvimento dos pacientes e da família.

– Terapias complementares: Aromaterapia, acupuntura e reiki são exemplos de opções que podem ser oferecidas além das modalidades clínicas de tratamento.

– Toque humano: O toque reduz ansiedade, a dor e o stress e beneficia os pacientes, seus familiares e a equipe.

– Espiritualidade – a importância dos recursos internos: A espiritualidade tem papel especial na cura da pessoa como um todo. Dar suporte às famílias e à equipe na correlação com seus próprios recursos internos melhora o ambiente da cura.

– Comunidades saudáveis – Como expandir as fronteiras dos serviços de saúde: O trabalhar com escolas, centros de terceira idade, igrejas e outros parceiros, os hospitais estão redefinindo a saúde para incluir a saúde e o bem-estar da comunidade como um todo.