Covid-19: Rio cria gratificação para médicos que atuarem em UTI

A prefeitura do Rio de Janeiro criou uma gratificação para médicos que aceitarem trabalhar nas unidades de terapia intensiva (UTIs) de dois hospitais municipais de referência no tratamento da Covid-19: o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla e o hospital de campanha do Riocentro.

Com a nova gratificação, o salário para médicos que trabalharem 30 horas por semana será de R$ 21,2 mil. Para as rotinas de 24 horas, o salário é de 16,2 mil. Já os vencimentos para 12 horas semanais serão de R$ 8,2 mil.

Segundo a prefeitura, a criação da gratificação deve-se à necessidade urgente de contratação de médicos para UTI, no tratamento de casos mais graves da Covid-19. O edital 081/2020 da RioSaúde foi publicado no Diário Oficial do Município e as inscrições são imediatas.

A médica Luciana Souza compara duas radiografias de tórax diferentes de um paciente, em Guarulhos/SP

Regras

“As contratações são pela CLT [Consolidação das Leis Trabalhistas], por tempo determinado, com carteira assinada e todos os direitos garantidos. Os novos valores valem a partir de junho, tanto para os médicos de UTI já contratados para o Ronaldo Gazolla e o Hospital de Campanha no Riocentro, como para aqueles a serem ainda contratados para as duas unidades”.

As inscrições podem ser feitas pelo site da RioSaúde. Quem preferir pode acessar diretamente o formulário de inscrição.

Não serão aceitas inscrições de profissionais a partir de 60 anos de idade ou que se enquadrem em outros grupos de risco para a Covid-19.

*Com informações da Agência Brasil / Foto de Amanda Perobelli/Reuters