Estudo indica alta taxa de infecção de Covid-19 após retomada do futebol

O Brasil continua a ser gravemente afetado pela pandemia Covid-19, sendo responsável por aproximadamente 13% das mortes no mundo (mais de 500 mil mortes relatadas) até junho de 2021. São Paulo, a maior metrópole do país com uma população de mais de 44 milhões de pessoas, registrou mais de 3,55 milhões de casos de Covid-19 confirmados por PCR, correspondendo a aproximadamente um quinto dos casos brasileiros.

Em meio a este cenário e com a retomada dos campeonatos de futebol, um grupo de pesquisadores de diversas instituições, como o Hospital das Clínicas, o Hospital Albert Einstein e o Instituto do Coração de São Paulo, se reuniu para avaliar a taxa de infecção de Covid-19 em um corte de 6.500 atletas profissionais e funcionários durante a temporada de futebol de 2020, em São Paulo.

O resultado, publicado recentemente pela pesquisa “Alta taxa de infecção por SARS-CoV-2 após retomada do futebol profissional em São Paulo” mostra que, apesar dos testes semanais e outras medidas preventivas, houve uma alta taxa de infecção de Covid-19 em atletas e funcionários após o retorno ao futebol.

Durante o estudo, foram avaliados mais de 4 mil jogadores e mais de 2 mil funcionários de 122 times paulistas, entre os meses de julho e dezembro de 2020. Dentre eles, os casos confirmados por PCR totalizaram 662, sendo 11,7% das taxas de infecção para atletas e 7,2% das taxas entre funcionários, estes últimos mais suscetíveis a doenças mais graves. A equipe mais atingida teve 37 casos, 32 dos quais confirmados em um período de aproximadamente 5 semanas.

De acordo com o médico cardiologista que fez parte da pesquisa e Diretor da Sociedade de Medicina do Exercício e do Esporte do Rio de Janeiro (SMEERJ), Mateus Freitas Teixeira, esses dados podem ajudar os formuladores de políticas e federações esportivas a determinar como e quando é seguro retomar as competições de futebol, evitando colocar a saúde dos atletas em risco.

No último ano, o cardiologista tem focado seu trabalho, artigos e pesquisas para a área de reabilitação de atletas pós-Covid. Entre os mais recentes estão dois novos estudos brasileiros que alertam para a importância de protocolos que devem ser adotados por esportistas amadores e atletas profissionais para o retorno às atividades físicas pós-covid-19. São eles: “Esportes em tempos de Covid-19: Alerta do Coração” e “O retorno dos atletas pós-Covid-19“.