FenaSaúde cria gerência de avaliação de novas tecnologias

A FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar) acaba de criar a Gerência de Avaliação de Tecnologias em Saúde. A nova área fará a análise dos impactos que as inovações tecnológicas trazem para os planos de saúde. A gerência será responsável por estudar os usos, benefícios e riscos de novos exames, procedimentos e medicamentos para quem tem plano de saúde, além do impacto financeiro da possível incorporação de cada item.

Na liderança da gerência de Avaliação de Tecnologias em Saúde está a farmacêutica Hellen Harumi Miyamoto. A profissional, na FenaSaúde há quase um ano, é especialista em Saúde Assistencial, com mestrado em Avaliação de Tecnologias em Saúde pelo Instituto Nacional de Cardiologia.

A decisão reforça a importância que o assunto vem tomando dentro do setor, a partir do processo contínuo de atualização do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde proposto pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar); o avanço tecnológico; o desenvolvimento de novos medicamentos, exames e procedimentos; e o aumento de custos decorrente das novas tecnologias, que são cada vez mais caras.

A criação da nova gerência atende a duas diretrizes estratégicas da FenaSaúde: Regulação, com prioridade a grandes temas com ampla participação das associadas, e Gestão Interna, com o objetivo de fortalecer tecnicamente a equipe e também intensificar o relacionamento com as associadas.