Doctoralia passa de 77 mil consultas agendadas via plataforma

Crédito da Foto: Larissa Grabowski
Cadu Lopes, CEO da Doctoralia

A Doctoralia passou a marca de 77 mil consultas agendadas por meio da plataforma com os mais de 7 mil profissionais disponíveis. No topo da lista de especialidades mais procuradas durante a pandemia, estão: Psicologia, Psiquiatria. Ginecologia, Dermatologia, Urologia, entre outras.

“O nosso objetivo com a telemedicina é reduzir a disseminação do coronavírus e oferecer acesso à saúde para mais pessoas, em qualquer região do Brasil”, conta o CEO da Doctoralia, Cadu Lopes. Além de oferecer o serviço aos médicos premium que já utilizavam a plataforma, a empresa resolveu fornecer o software às instituições do sistema público de saúde interessadas, de maneira totalmente gratuita. O contato para aquisição pode ser feito pelo e-mail coronavirus@docplanner.com.

Curitiba

O primeiro município a aderir à tecnologia da startup foi Curitiba (PR), também a primeira das capitais brasileiras a oferecer a videoconsulta pelo SUS. Com o serviço no ar há pouco mais de um mês, a cidade avançou e incorporou intérpretes de libras para atender às pessoas surdas.

Além de Curitiba, outras 10 prefeituras e subprefeituras aderiram ao projeto, são elas: Guarapuava, Ponta Grossa e Maringá – PR, Piçarras e Penha – SC, Itanhaém, Peruíbe e o Centro de Atenção Integrada de Saúde Mental Vila Mariana – SP, Comunidade Cantagalo-Pavão-Pavãozinho (Rede Postinho) – RJ e Pancas – ES.

Lopes conta que a adesão à tecnologia tem sido expressiva desde o início, tanto por parte dos profissionais de saúde quanto por pacientes, e espera que a telemedicina permaneça como uma alternativa mesmo após o fim da pandemia. “Com base na experiência que a empresa tem na Europa, sabemos que é um método seguro e eficiente”, declara.

Outro serviço que complementa as ações da empresa na luta contra a pandemia é o “Pergunte ao Especialista”, uma seção dedicada a esclarecer todos os tipos de dúvidas relacionadas à saúde que podem ser respondidas por um ou mais profissionais disponíveis na plataforma. “Agora temos uma área destinada apenas para questões relacionadas à Covid-19. Estamos fazendo o possível para auxiliar a população e o País no combate ao coronavírus”, finaliza Lopes.