OPT.DOC investe R$ 4 milhões em coworking médico

Patrícia Del Gaizo Maia

Transformar os custos fixos de médicos e dentistas em custos variáveis. Com esse conceito simples, a arquiteta Patrícia Del Gaizo Maia criou um modelo de negócio rentável e que com a pandemia se tornou ainda mais necessário. Com um investimento de aproximadamente R$ 4 milhões, o coworking médico OPT.DOC  foi lançado há 4 meses em São Paulo. Diferente do tradicional modelo (sala com cadeira, mesa e maca), os médicos (principalmente otorrinos) e dentistas podem atender em salas completamente aparelhadas com equipamentos de alta tecnologia e, com auxiliares treinadas à disposição em horários flexíveis, por no máximo R$ 150,00 por hora.

O local, que possui quinze salas em funcionamento e mais três que entrarão em operação em breve, conta com todos os equipamentos dos sonhos de dentistas e médicos que buscam um consultório completo. No local, uma central de raio-x própria e scanners digitais garantem que esses exames possam ser feitos em minutos. Para os dentistas, ainda existe a possibilidade de se fazer próteses dentárias rapidamente com o uso de scanners digitais e uma fresadora. O espaço ainda conta com cabine acústica para ser utilizada por fonoaudiólogos para exames auditivos. Tudo pensado para agilizar o diagnóstico e dar comodidade aos pacientes que, por sua vez, podem fazer todo o procedimento em um único local com bastante praticidade e comodidade.

Outro diferencial é o atendimento humanizado. Dentro do projeto de Patrícia Maia foi levado em consideração o conforto emocional dos profissionais e dos pacientes. Mesmo que o local conte com alta tecnologia, o atendimento ainda é “à moda antiga” no que diz respeito ao acolhimento dos profissionais da saúde e seus pacientes.

“Esse modelo atende profissionais em vários momentos da carreira, pois é uma opção para aqueles que estão no início da sua trajetória e não conseguem investir tanto na montagem de um consultório totalmente equipado. Também é uma opção para profissionais mais experientes e que querem zero de preocupação livrando-se da parte burocrática do negócio. É perfeito ainda para aqueles que querem reduzir horas de atendimento e não precisam mais ter um consultório todos os dias da semana, ou mesmo para profissionais de fora de São Paulo que tem possibilidade de atender pacientes aqui e precisam de um espaço profissional bem equipado”, explica a fundadora.