Dasa e Ministério da Saúde criam Centro de Diagnóstico Emergencial

O desafio de diagnosticar a COVID-19 uniu a Dasa e o Ministério da Saúde em uma grande mobilização para criar um laboratório especializado para o diagnóstico da doença. A iniciativa, que tem caráter emergencial, poderá se tornar a maior operação no mundo para coronavírus e prevê a realização de até 3 milhões de exames de RT-PCR nos próximos seis meses. O anúncio online foi feito hoje, 21/04.

Gustavo Campana

A Dasa vai disponibilizar, de forma gratuita, profissionais e infraestrutura para o processamento dos exames em equipamentos e insumos cedidos pelo MS. “Usaremos nossa expertise para montar uma estrutura que terá capacidade de processar 30 mil exames/dia de RT-PCR, considerada a metodologia “padrão-ouro” para o diagnóstico da COVID-19”, comenta Gustavo Campana, diretor médico da Dasa, que lidera o projeto. Na Dasa, Campana é responsável pela gestão da área de análises clínicas que processa um volume anual de mais de 200 milhões de exames.

A iniciativa poderá ser ampliada de acordo com a disponibilidade de equipamentos e entrada de outras empresas no projeto.

Emerson Gasparetto

“A expectativa é que outras empresas do setor se integrem à mobilização e contribuam para ampliarmos, juntos, a capacidade produtiva e o acesso aos exames para o maior número de brasileiros, nesse momento desafiador para a saúde global”, explica Emerson Gasparetto, vice-presidente da área médica da Dasa.

Caberá ao Ministério da Saúde definir a população alvo e prioritária elegível para realizar o exame de diagnóstico da COVID-19. Para a etapa de coleta, foi publicado hoje (20) no Diário Oficial da União o chamamento público para submissão, com prazo até 22 de abril. O resultado deve ser divulgado em seguida pela pasta. Todos os exames coletados serão encaminhadas para processamento no Centro de Diagnóstico Emergencial, localizado em Alphaville (SP), com gestão totalmente apartada da operação da Dasa.


*Crédito das Fotos: Wellington Nemeth