Educação Médica Continuada na Harvard Medical School

A exigência de atualização profissional no mercado de saúde talvez nunca tenha sido tão grande. A pressão por melhores resultados médicos e o fluxo constante de inovações, conhecimentos e práticas geraram uma alta demanda por atualização. Não por acaso, o Desenvolvimento Profissional Continuado (Continuing Professional Development) tem feito com que médicos, enfermeiros, acadêmicos e outros profissionais da saúde busquem novas experiências de aprendizado, dentro e fora do País.

A boa notícia é que, do ponto de vista da oferta, o mercado de educação continuada na área médica tem apresentado boas opções. Caso do Update in Internal Medicine, da Harvard Medical School. Considerado um dos melhores cursos de atualização médica do mundo, o programa chega a profissionais brasileiros por meio da parceria entre a instituição de ensino norte-americana e o Boston Cambridge Institute (BCI), entidade educacional que tem se empenhado no desenvolvimento de Cursos de Atualização para brasileiros no exterior, além de profissionais de outros países.

De acordo com Juliane Pitella, sócia-fundadora do BCI, a educação deve ser um processo continuado, isto é, permanente. A busca por atualização em instituições estrangeiras tem aumentado consideravelmente entre os médicos e outros profissionais da saúde. “Existem vários fatores para esse crescimento, que vão da exigência mercadológica característica do setor até o acesso mais facilitado a instituições de ensino americanas. Hoje, por exemplo, um profissional que queira estudar no exterior pode parcelar esse valor em diversas vezes, além de contar com assessoria personalizada para toda a logística de inscrição e estadia.”

A executiva destaca também um esclarecimento mais apurado em relação ao planejamento de carreira e ao salto que uma experiência no exterior pode proporcionar. “Atualizar-se com os mais renomados profissionais da área médica pode abrir inúmeras oportunidades. Tenho acompanhado com animação a carreira de médicos que passaram por esse mesmo programa em anos anteriores. Educação internacional exige planejamento, dedicação, mas os resultados costumam ser extremamente positivos”, ressalta.

Networking

Se a busca por conhecimento é uma razão determinante, outros fatores também têm pesado na decisão. O Networking é o principal deles. Para Emerson Eugenio de Lima, diretor do BCI, uma boa rede de contatos possibilita atualização constante e pode ser uma poderosa ferramenta para a carreira médica.

“A vivência numa universidade como Harvard proporciona, entre muitas coisas, a amplitude de visão. Conviver com pessoas tão diversas e inovadoras pode potencializar habilidades como liderança, criatividade e agilidade.”

Trata-se da mudança de um ensino tradicional para um aprendizado baseado na vivência e no conhecimento multidisciplinar e socioemocional. Habilidades como gestão e liderança integram a experiência. “Com isso, os profissionais de saúde mantêm-se atualizados não só em relação aos avanços clínicos, mas também à prática médica de uma forma mais global e multidisciplinar”, ressalta.

Visão Global

Não é só no Brasil que a experiência com o Desenvolvimento Profissional multidisciplinar tem ganhado adeptos. Internacionalmente, verifica-se um movimento pela educação continuada, incluindo habilidades médicas, gerenciais, sociais e pessoais. Mais do que isso: nos EUA, por exemplo, a educação médica continuada vem sendo ligada de forma gradativa à recertificação profissional. Logo, o engajamento das sociedades e associações médicas é um indicativo claro da importância crescente desse tipo de aprendizagem e reaprendizagem ancorada na prática e na troca de experiências.

Juliane Pitella concorda e vê momento similar no Brasil. “Nos últimos oito anos, o BCI formou parcerias importantes com diversas associações de especialidades médicas, hospitais, laboratórios e operadoras de saúde. Há uma visão clara de que esses profissionais que passam por uma atualização no exterior tornam-se multiplicadores. A didática inovadora e o incremento da reflexão quanto às práticas profissionais são agentes naturais de proliferação de conhecimento.”

Para a edição de 2019, Pitella destaca a parceria com a Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM) e da Escola Paulista de Ciências Médicas (EPCM), que possibilita descontos aos associados das entidades.

O Curso

Realizado entre os dias 07 e 14 de dezembro, o  Update in Internal Medicine fornece conhecimento relativo a diversas patologias. No programa, os profissionais contam com aulas teóricas e práticas, discussões de casos clínicos, workshops e palestras. As aulas são ministradas por renomados professores da Harvard Medical School.

Além das aulas, o Update integra atividades extras e visitas programadas ao Koch Institute for Integrative Cancer Research, no MIT (“Science and engineering conquering cancer together”), ao Museu do MGH (Massachusetts General Hospital Museum) e ao Ether Dome (anfiteatro para realização de cirurgias inaugurado em 1821 e local da 1ª demonstração pública da utilização de éter como anestésico cirúrgico no ano de 1846), além de um tour especial no Campus da Harvard University.

Os participantes do programa são certificados pelo Departamento de Educação Médica Continuada da Harvard Medical School.


Update in Internal Medicine
Harvard Medical School
07 a 14 de dezembro – Boston / USA
Para mais informações, acesse: www.bostoncambridge.com.br/hms2019
E-mail: bci@bcieducation.com

Reportagem publicada na Revista Medicina S/A, edição 1. Acesse a publicação.