Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura tem nova diretoria

No último sábado, dia 23, aconteceu a cerimônia de posse da nova diretoria do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA), gestão 2021/2023. A gestão que irá atuar no triênio 2021/2023 é formada por representantes de todas as regiões do país, sendo eles dos estados de São Paulo (o presidente André Tsai, 1º secretário Luiz Sampaio, 1º tesoureiro Luciano Curuci, diretor científico, Sidney Brandão e o diretor de comunicação Marcus Pai), Goiás (a vice-presidente Adriana Sabbatini e o 2º tesoureiro Adriano Hohl), Minas Gerais (2º secretário Armando Freitas), Bahia (diretora de proteção ao paciente Mara Mendes), Tocantins (diretor de defesa profissional Antônio Carlos Cirilo), Rio Grande do Sul (diretora de marketing, Janete Bandeira), Rio de Janeiro (diretor de ensino Durval Mota) e Ceará (diretor cultural José Carlos Albuquerque).

Ao lado dos presidentes das Filiadas do CMBA presentes em 15 estados, André Tsai fez um discurso que reforçou a necessidade de promoção e fortalecimento da especialidade e seus profissionais no cenário nacional, principais objetivos dessa gestão.

O evento contou também com a participação de nomes importantes, como o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, que além de médico, também é acupunturiatra, Irene Abramovich, presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), César Eduardo Fernandes, presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Helena Maria Carneiro Leão, conselheira do Conselho Federal de Medicina (CFM), José Luiz Gomes do Amaral, presidente da Associação Paulista de Medicina (APM) e o deputado Hiran Gonçalves.

O apoio e confiança no trabalho de Tsai, que já era presidente do Colégio Médico de Acupuntura de São Paulo (CMAeSP) desde 2015, também veio de presidentes de renomadas instituições internacionais como a Associação de Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura de Taipei, Colégio Internacional de Auriculoterapia, Taipei City Hospital de Taiwan, Sociedade de Acupuntura Médica da Espanha, Federação Italiana das Sociedades de Acupuntura, Associação Científica de Acupuntura Médica da Grécia, Conselho Internacional de Acupuntura Médica e Técnicas Correlatas e Associação Uruguaia de Acupuntura.

Atuação

Antes mesmo da cerimônia de posse, a nova gestão do CMBA foi à Brasília, no último dia 21, para defender os interesses da classe e alinhar, junto ao escritório de advocacia que os representa há 25 anos, detalhes para fazer valer a determinação judicial de que apenas médicos podem exercer a Acupuntura.

A decisão é muito importante para os associados, já que não permite que representantes de outras categorias realizem as sessões, e para os pacientes, que necessitam de atendimento feito única e exclusivamente por médicos que conhecem toda a anatomia humana bem como a responsabilidade e expertise exigidas no tratamento.

Essa iniciativa mostra que a atual diretoria do CMBA não mede esforços trabalhando em prol à entidade, mesmo num momento tão conturbado e que impõe tantas restrições como essa que estamos vivendo por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

O Conselho Médico Brasileiro de Acupuntura foi fundado em abril de 1998 e é uma associação de âmbito nacional, sem fins lucrativos, que está presente em 15 estados brasileiros através de Filiadas no Ceará, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do sul, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo. Ela congrega os médicos da especialidade do país e suas entidades representativas para defender a categoria no terreno científico, ético, social, econômico e cultural e orientar o público sobre assuntos relacionados à especialidade.