Pandemia reduz em 69% cirurgias de hérnias abdominais via SUS

Entre 2020 e 2021 foram realizados 119,3 mil procedimentos cirúrgicos nesta área, sendo 36,4 mil em caráter de urgência, considerando todos os tipos de hérnias abdominais. Em 2019 o número de cirurgias chegou a 387,3 mil, sendo 45 mil urgências.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Hérnia, Christiano Claus, a queda se deve à suspensão de cirurgias eletivas e à sobrecarga do sistema de saúde, provocada pela Covid-19. “Com a escassez de leitos e até medicamentos para sedação causados pela pandemia, as cirurgias sem urgências médicas foram suspensas por governos de diversas cidades e estados, com o objetivo de garantir atendimento aos afetados pelo novo Coronavírus”.

Uma cirurgia de hérnia abdominal caracteriza urgência em caso de estrangulamento. Marcelo Furtado, vice-presidente da sociedade, alerta que a doença pode levar à morte caso não seja tratada de forma adequada. “Nesse caso o conteúdo herniário – que geralmente é parte do intestino do paciente – fica estrangulado, comprometendo o fluxo sanguíneo e podendo levar a isquemia e gangrena. O paciente apresenta dor intensa e a cirurgia deve ser realizada o mais breve possível”.

O encarceramento é outra complicação das hérnias abdominais. Acontece quando o abaulamento ou ‘bolinha da hérnia’ não desaparece espontaneamente e não pode ser reduzido mesmo após manipulação. Apesar de provocar dor não configura necessariamente uma emergência. Se houver encarceramento associado a obstrução do intestino, a cirurgia de emergência está indicada.

O diretor executivo da SBH, Gustavo Soares, lembra que em casos de sintomas os pacientes devem procurar um consultório médico. “Com o avanço da vacinação as cirurgias já foram retomadas em grande parte do país e os consultórios médicos e hospitais são locais preocupados e preparados na prevenção da transmissão da Covid-19”, lembra.

Entre os sintomas das hérnias estão aumento de volume localizado principalmente quando durante exercícios e melhora dos sintomas com repouso, além de dor e desconforto local.

Dor intensa e aumento de volume mais acentuado no local da hérnia, obstrução do intestino, vômitos e estufamento abdominal são sintomas que indicam a necessidade de buscar um pronto atendimento.

Estima-se que sejam realizadas aproximadamente 600 mil operações para reparos de hérnias abdominais ao ano no Brasil, fora de época de pandemia, levando em consideração o sistema público e privado de saúde.