Pesquisa

Gestão ainda é desafio para grande parte de centros médicos do país

Estudo da Doctoralia e TuoTempo mostra que conquistar novos clientes, gestão de marketing e controle financeiro estão entre as principais dificuldades.

Gerenciar um centro médico mantendo a organização da agenda, a produtividade da equipe, uma experiência positiva para o paciente e a rentabilidade do negócio sempre foi complexo, mas a pandemia do coronavírus tornou a tarefa ainda mais desafiadora. Com isso em mente, a Doctoralia, maior plataforma de agendamento de consultas do mundo, e o TuoTempo, um avançado sistema de relacionamento com pacientes, desenvolveram o Panorama das Clínicas e Hospitais 2021.

A pesquisa entrevistou 340 profissionais que atuam em centros médicos do país, no intuito de identificar os principais obstáculos enfrentados na gestão de clínicas e hospitais e, então, apresentar soluções que facilitem a rotina destes profissionais.

De acordo com 45% dos entrevistados, para além das dificuldades comuns enfrentadas por empresas dos demais setores, os negócios da saúde se encontram em apuros quando a questão é conquistar novos pacientes. “Sem dúvidas, este é um dos principais interesses dos profissionais de saúde e um dos pontos-chave para movimentar a receita de clínicas e consultórios. Porém, é preciso se reinventar utilizando a perspectiva do paciente e as novas tecnologias, que hoje chegam para transformar a experiência em saúde”, pontua Cadu Lopes, CEO da Doctoralia.

O marketing das clínicas, por exemplo, chega para provar sua eficiência, ao ser considerado um grande aliado do processo de aquisição de pacientes. Não é de hoje que a internet se tornou um facilitador como canal de busca em geral e, quando o assunto é saúde, o cenário não é diferente. O Google é um universo amplo, que oferece a possibilidade de esclarecer dúvidas em relação a sintomas, por exemplo, ou de apresentar ao usuário plataformas que facilitem sua jornada como paciente, como é o caso da Doctoralia, que oferece uma gama de especialistas bem avaliados, além de viabilizar o agendamento online.

Essa evolução digital abre excelentes oportunidades para que médicos e demais profissionais da saúde utilizem meios digitais para conquistar maior visibilidade e fortalecer sua reputação online, além de fidelizar os pacientes por meio de estratégias bem feitas de marketing médico.

Entretanto, a estratégia de marketing foi apontada por 42% dos entrevistados como a segunda maior dificuldade na gestão de seus negócios. “Mesmo considerando que 80% dos negócios investem em marketing, seja com ações básicas ou avançadas, nota-se que esta segue sendo uma preocupação. Isso nos leva a entender que o problema não é a falta de divulgação do negócio, mas sim a maneira como ela é executada”, destaca o CEO.

O terceiro desafio mais votado (40%) foi “controle financeiro e geração de receita”, que pode ser reflexo do uso de ferramentas ineficientes. Além disso, muitos profissionais da saúde não passam por cursos de administração durante sua formação ou não têm tempo de gerenciar as finanças, por isso a importância de um software eficaz que facilite o dia a dia.

Para auxiliar nestes desafios, a Doctoralia oferece uma ferramenta completa para a gestão de centros médicos, o Doctoralia Clínicas. O sistema SaaS (Software as a Service) possibilita que médicos e clínicas otimizem a gestão e o fluxo de pacientes, ao oferecer relatórios que identificam os profissionais, serviços e horários mais procurados, por exemplo, além de analisar o faturamento por método de pagamento, fonte do agendamento, entre outros. Estratégias e consultorias de marketing são outros benefícios disponíveis na ferramenta inteligente que ainda otimiza a administração de agendas e busca elevar a experiência do paciente, pontos que também exigem atenção ao considerar toda a sua jornada.

Ainda na mesma pesquisa, “controle de performance” foi citado por quase 30% dos  participantes como um desafio enfrentado na gestão. Isso é explicado ao verificar que 51% dos entrevistados que comandam clínicas e hospitais não costumam analisar dados de performance, como rentabilidade por médico, horários com maior demanda e taxa de cancelamentos.

O grande perigo da falta desta prática é que se torna extremamente difícil encontrar pontos de otimização e, como consequência, potencializar os resultados do negócio. Além disso, cerca de 26% dos participantes ainda analisam dados de performance de forma manual, o que demanda tempo, coloca em risco a exatidão das informações e dificulta a leitura dos dados.

Gestão integrada

A tecnologia tem sido uma grande aliada para que clínicas e hospitais possam continuar prestando atendimento de qualidade e estreitando o relacionamento com os pacientes que, mais do que nunca, precisam de suporte médico, enquanto seguem as recomendações de distanciamento social e higienização intensa.

Por isso, a pesquisa também buscou saber quantas ferramentas eram utilizadas para auxiliar na gestão de processos como os citados anteriormente, além de outros igualmente relevantes.

Comparando os entrevistados que utilizam mais de uma solução na gestão do negócio com aqueles que encontraram todas as funcionalidades neces­sárias em uma única plataforma, nota-se uma diferença muito sutil. São 36% contra 38%, respec­tivamente. Os demais (26%), mesmo utilizando uma única opção, a consideram incompleta.

Apesar de a maioria (58%) contar com um software pago, é curioso o fato de que 30% dos entrevistados ainda utilizam a agenda de papel ou softwares gratuitos para controlar o fluxo de pacientes. Afinal, os métodos colocam em risco a produtividade, a segurança de dados, a eficiência da gestão, o controle de resulta­dos e a experiência do paciente, além de tornarem o negócio mais suscetível a falhas humanas.

Um sistema integrado e robusto é capaz de ajudar gestores, médicos e a equipe da recepção a compreender profundamente os pontos fortes e fracos em seu desempenho, como é o caso do Tuotempo. O CRM (Customer Relationship Manage­ment) conta com um conjunto de funcionalidades e possibilidades de personalização para elevar a experiência do paciente oferecida por hospitais e instituições de saúde. Além disso, por meio da geração automática de gráficos eficientes e de fácil compreensão, os tomadores de decisão encontram estatísticas atualizadas em tempo real para guiar novas estratégias.

“As empresas já compreendem que a transformação digital veio para ficar e, por isso, precisam apostar na modernização da gestão. Porém, ainda é possível notar certas dificuldades quando o assunto é encontrar soluções ideais. Hoje, a Doctoralia, com o CRM TuoTempo, oferece serviços e ferramentas completas que buscam facilitar a gestão de centros médicos e hospitais, visando o atendimento de qualidade e o sucesso do negócio”, completa Cadu Lopes.

Clique aqui e faça o download do estudo gratuitamente.

Sobre a Doctoralia

A Doctoralia é uma empresa do Grupo Docplanner, presente em 12 países, responsável por atender 35 milhões de pacientes e processar mais de 4 milhões de agendamentos de consultas por mês. Atualmente, possui mais de 2 milhões de profissionais de saúde em sua base, com um total de 4,5 milhões de avaliações de pacientes. A companhia foi fundada em 2012, na Polônia, e possui uma equipe de 1.400 funcionários nos escritórios de Varsóvia, Barcelona, Istambul, Roma, Bolonha, Cidade do México e Curitiba.

Com a missão global de tornar a experiência em saúde mais humana, a Doctoralia atende a diferentes públicos ao oferecer uma gama diversificada de serviços, com marketplace que permite agendamento e avaliação de consultas, softwares médicos para consultas virtuais, sistema SaaS (Software as a Service) voltado para otimização da gestão e do fluxo de pacientes e TuoTempo, um sistema de relacionamento com o paciente, ou CRM (Customer Relationship Management), que promove elevada experiência oferecida por instituições de saúde e hospitais.

Medicina S/A

WWW.MEDICINASA.COM.BR
[email protected]

O melhor conteúdo sobre Gestão, Tecnologia, Inovação, Negócios e Boas Práticas na Saúde